2006-08-12

As Mós

Andei hoje a navegar...
Não de canoa, hoje nem me atreviria: estão 11 graus; usamos camisolões; chove de encher meio balde; o vento deitou as amoras que restavam, ao chão e assim só faço doce no proximo verão.
Como não pude sair fui descobrir um blog das Mós.
Está lá tudo: A nossa casa, palheiro da tia Eugénia, a Fonte do Valtrigo, a quelha (toda arranjadinha).
Pudesse eu e ia lá este fim de semana, que vai haver uma mostra de Sopas e DOCES. Talvez aqueles Arrepiados (acho que era assim o nome) , ou aqueles doces com cobertura de açucar, ou bôlas de empoita, ou as amendoas aos altinhos (feitas com dedais, que nunca percebi muito bem como era possivel).
Será que aquele Botelhó que avó fazia era uma sopa ou um prato?

4 comentários:

"carlos pedro" disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
"carlos pedro" disse...

Cara Tita, pelo entusiasmo demonstrado no texto, deixou bem clara a vontade em poder vir às Mós saborear, e saber como se fazem, os doces de antigamente.
Por esse contributo (despertar em si a vontade) já me dava por satisfeito em ter realizado este modesto trabalho, mas a vontade de falar das Mós é enorme e obriga-me a continuar, oxalá, a despertar novas paixões.
Saudações mosenses

Carlos Pedro, disse...

Os Moutinhos, porque falam das Mós, já têm ligação no blog "das Mós".Espero que não se importem.
Saudaçoes mosenses

José Alberto Velha Grifo disse...

Caros amigos, falar das Mós, está na voga. Porque as Mós está viva e desperta paixões.
Felizmente muitos daqueles que partiram não se esqueceram das Mós, lutando contra tudo e contra muitos que, esse fenómeno que é a desertificação sinta opositores.
Fica aqui o desafio para uma visita às Mós e verificarem "in loco" de tudo aquilo que se tem feito nas Mós.
Estejam atentos, o ano que aí vem terá que ser ainda melhor.